Beto Carrero – Parte 1 – Quando ir e onde ficar

Já fomos a Beto Carrero 3 vezes. Na primeira não tínhamos a Maricota. Na segunda a pequena tinha 4 anos e na última, em julho deste ano, ela estava com 6.

Quando ir?
Nossa primeira vez foi em abril/2010. Pegamos dias muito agradáveis, com sol, mas temperaturas amenas. Dias perfeitos para passeios ao ar livre e até mesmo curtir uma prainha. Nossa segunda visita foi no finalzinho de julho/2012 (última semana de férias da pequena) e o tempo estava mais frio. Pegamos chuva 2 dias e um pouquinho de frio nos outros dias. Mas, mesmo assim, deu pra curtir. O importante é que nestas duas épocas a cidade estava vazia e o parque também (em abril estava mais vazio). Dizem que entre 15 de dezembro e Carnaval é praticamente impossível… Então, vale a pena evitar este período.

Onde ficar?
Tínhamos 5 dias disponíveis para o passeio, sendo 2 para o parque. Assim, optamos por ficar em Balneário Camboriú . Isto porque a cidade é tranquila, segura (com câmeras nas principais esquinas), de fácil locomoção e, ao mesmo tempo, tem algumas atrações e facilidades interessantes para a pequena.  Além disso, não fica distante do parque (37km, menos de 30min de carro).

Na primeira vez  ficamos no hotel Rieger. O hotel é mais antigo, mas atendeu muito bem às nossas necessidades. Bem localizado, com piscinas fechadas e aquecidas. Como minha mãe foi junto, optamos por um standard duplo que, na verdade, é um apartamento com 2 suítes, uma saleta e pequena cozinha com micro-ondas e frigobar. Bem legal pra uma família de até 4 pessoas.

Na última vez ficamos no Marimar the Place. O hotel foi reformado recentemente, ou seja, os quartos são novinhos. Por outro lado, são bem pequenos (pelo menos o standard). Também é muito bem localizado (pertinho de um shopping pequeno, que tem uma pracinha de alimentação à qual recorremos algumas vezes), tem um restaurante com comidinha razoável e preço bem justo. Também tem piscina aquecida e fechada, que nos foi muito útil. Tivemos um pequeno problema quando chegamos (um dos quartos não tinha cama extra) e precisamos insistir bastante (mesmo!) para vê-lo resolvido. Mas, depois disso, tudo correu direitinho.

Alugar ou não alugar carro?
Nas duas vezes optamos por não alugar carro, pois foi mais vantajoso financeiramente. Contratamos traslado aeroporto-hotel e hotel-parque (2 dias). 4 traslados no total, ainda assim mais barato do que alugar carro. Além disso, transitar pela cidade é super fácil e seguro.

Em 2010 usamos os serviços da empresa Brasil das Águas  e transcorreu tudo bem. Este ano contratamos uma van (erámos 7 pessoas – 4 adultos e 3 crianças) com a Primieri. Eles são ótimos! Os motoristas são pontuais, simpáticos e muito prestativos.

Para transitar pela cidade utilizamos o “bondidinho”, um ônibus adaptado (tipo uma jardineira), que circula nas ruas principais e leva aos principais pontos turísticos da cidade. Passam com bastante frequência e a pequena adora … Só não vale a pena se você tem pressa de chegar a algum lugar, pois ele vai parando em todos os pontos. Mas, cá entre nós, pressa pra quê, né?!

O resto, fizemos a pé, pois, como já disse, a cidade é segura e bem agradável. Ah! Chegamos a usar taxi pra irmos ao shopping que fica na entrada da cidade. Tranquilo e barato.

Mais informações sobre este destino:
Beto Carrero – Parte 2 – Nossos passeios em Balneário Camboriú
Beto Carrero – Parte 3 – Enfim o parque
Beto Carrero inaugura novo show de carros

Anúncios

8 opiniões sobre “Beto Carrero – Parte 1 – Quando ir e onde ficar

  1. Fui para o Beto Carrero a poucos dias, me hospedei na Casa Mirian, foi uma surpresa muito agradável, ambiente aconchegante, muito limpo, atendimento impecável, pertinho do parque e da praia. O preço da diária também agradou muito.

    Curtir

  2. Pingback: Beto Carrero Parte 3 – Enfim o parque | Pé na estrada com Dona Maricota

  3. Pingback: Beto Carrero – Parte 2 – Nossos passeios em Balneário Camboriú | Pé na estrada com Dona Maricota

  4. Pingback: Beto Carrero inaugura novo show de carros | Pé na estrada com Dona Maricota

  5. Bom dia, eu e minha família estamos indo para o Beto Carrero nas férias de julho, gostaria de saber se nesta época o parque está muito cheio? E se é melhor ir durante a semana ou no fim de semana??? Obrigada e beijos

    Curtir

    • Olá, Beatriz! Também estivemos no Beto Carrero nas férias de julho do ano passado. Provavelmente vocês pegarão algumas filas sim, mas nada muito exagerado. Na verdade, depende muito dos brinquedos que vocês forem. Os mais radicais são os mais procurados … Nas férias eles tem uma promoção de férias onde você compra passe pra 1 dia e ganha o segundo. Dá uma olhadinha nesse link: http://www.betocarrero.com.br/loja/. É uma boa pois vc não precisa ficar afobada pra ir em tudo em um dia só. Nesse caso, tenta dividir os shows, assiste uns em um dia e outros em outro e intercala com os brinquedos. Para pegar o parque mais vazio, certamente vale mais a pena ir no meio de semana.

      Curtir

Gostou do post? Tem alguma dúvida ou dica? Deixe seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: